CERTIFICADO ENERGÉTICO | AVALIAÇÃO ACÚSTICA

AUDITORIAS ENERGÉTICAS | PROJETOS TÉRMICOS

Serviços de Certificação Energética e de Avaliação Acústica nos concelhos de Lisboa, Sintra, Cascais, Oeiras, Loures, Odivelas, Amadora, Almada, Mafra, e nos distritos do Porto, Setúbal e Faro (Algarve)

A Greenplan assume a qualidade dos seus serviços como o seu desígnio

Formulário para pedidos de Certificados Energéticos
 

Preços dos Certificados Energéticos

Quanto custa um certificado energético?

O preço varia de acordo com a dificuldade técnica do respetivo projeto, área e tipologia do imóvel. Acresce ainda uma taxa, paga à Agência para a Energia - ADENE, que varia consoante o edifício se destine a habitação, a comércio ou serviços, bem como por tipologia e áreas dos imóveis.

De acordo com a Portaria n. 349-A/2013 (D.R. n. 232, Suplemento, Série I) de 29 de novembro de 2013, alterada pelas Portarias n. 115/2015 de 24 de abril de 2015 e n. 39/2016 de 7 de março de 2016, o valor desta "taxa ADENE" é de:

- Para edifícios de habitação: 28€+IVA (T0 e T1), 40,50€+IVA (T2 e T3), 55€+IVA (T4 e T5) e 65€+IVA (superior a T6).

- No caso de edifícios de comércio e de serviços, varia entre 135€+IVA (área interior útil de pavimento igual ou inferior a 250m2) a 950€+IVA (área interior útil de pavimento superior a 5.000m2).

Certificado Energético na Escritura de Imóveis

É obrigatório na venda ou arrendamento?

Desde Junho de 2012 que todos os anúncios de imóveis terão de indicar a respetiva classe de desempenho energético, segundo as normas da Directiva Europeia 2012/31. A apresentação do respectivo Certificado de Desempenho Energético é obrigatória nos actos de venda ou arrendamento de todo o tipo de imóveis.

O incumprimento desta obrigação é passível de contra-ordenação, segundo o Decreto-Lei 8/2006). Com a saída do Decreto-Lei 118, em 20 de Agosto de 2013, e que aprova o Sistema Nacional de Certificação Energética dos Edifícios, o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação, o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços, e que transpõe ainda a Diretiva 2010/31/UE, reforça desta forma a sua obrigatoriedade.

Como Obter o seu Certificado Energético?

Peça-nos um orçamento, sem compromisso, directamente através do nosso formulário ou por e-mail.

Orçamentos Certificação Energética


Principais questões relacionadas com a Certificação Energética

Enquadramento na Legislação
  1. Para que serve o Certificado Energético ou Certificado de Desempenho Energético?
  2. Porque é obrigatória a emissão de um Certificado Energético no arrendamento e venda de imóveis?
  3. Qual é o seu enquadramento legal?
  4. Como são feitos os cálculos para serem emitidos os Certificados?
  5. Que tipo de formação tem o técnico (Perito Qualificado certificado pela ADENE), que emite os Certificados Energéticos?
  6. Quais os valores mínimos e/ou máximos para que os Certificados obtenham aprovação positiva? 
  7. O que acontece quando esses valores não são cumpridos?

Certificado Energético Preço

Relativamente aos pontos 1. e 3.

Quando se pretende vender, locar, ou arrendar um imóvel, tem que se obter obrigatoriamente um Certificado Energético e da Qualidade do Ar Interior válido (também designados por CE e QAI, respectivamente).

Este Certificado serve essencialmente para disponibilizar informação ao potencial comprador, locatário ou arrendatário, aquando da celebração do respectivo contrato, sobre a eficiência energética e os consumos de energia esperados, numa utilização normal do edifício. Serve também para indicar medidas de melhoria de desempenho energético, com viabilidade económica, que o proprietário possa implementar para obter uma redução de despesas energéticas. Desta forma, o Certificado Energético contribui para uma maior poupança na factura energética, melhoria do conforto térmico, diminuição de emissões de CO2 e valorização do imóvel numa futura transacção. Nos edifícios de serviços o Certificado Energético, para além de informar sobre o desempenho energético do edifício, pretende assegurar aos utentes que o edifício reúne as condições para garantir uma adequada qualidade do ar interior.

Entre outras informações, o Certificado Energético contém a identificação do imóvel, do Perito Qualificado ADENE, o respectivo desempenho energético - que vai desde a classificação A+ (melhor desempenho) a F (pior desempenho), a sua validade, a descrição sucinta do imóvel, descrições das soluções adotadas (incluindo valores de referência regulamentados), propostas de medidas de melhoria, bem como os diferentes tipos de investimentos e respectivos tempos de retorno, para alcançar determinado nível de desempenho e/ou de conforto.

A Classificação Energética é influenciada pelas características edificantes da habitação (tais como tipo, materiais e espessura de paredes, coberturas, envidraçados, orientação, etc.), aproveitamento de energias renováveis, sistemas de ventilação (natural ou mecânica), combustíveis usados nos sistemas de climatização e de produção de águas quentes sanitárias (em suma são as necessidades energéticas para climatização, em termos genéricos aquecimento e arrefecimento, e para produção de AQS que determinam a classe de desempenho energético).

Vantagens da Certificação Energética:

  • Conhecer as medidas de melhoria energética, podendo implementá-las antes da transacção, valorizando desta forma o imóvel, obtendo deste modo uma maior eficiência energética;
  • Poupança energética, através do conhecimento das soluções mais adequadas na redução dos custos energéticos;
  • Contributo Ambiental: uma casa mais eficiente em termos energéticos é um excelente contributo para a diminuição de emissões poluentes na atmosfera, sendo um contributo muito válido para a diminuição do aquecimento global;
  • Aumento do conforto térmico, com benefícios para o bem-estar e saúde;
Certificado Energético
Relativamente ao ponto 2., sobre a obrigatoriedade de obtenção de Certificado Energético para venda ou arrendamento de imóveis:

O D. L. nº 78/2006 aprova o SCE - Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios. Obriga os Estados-Membros a implementarem um sistema de Certificação Energética - SCE, que:

  • Assegure a melhoria do desempenho energético e da qualidade do ar interior nos edifícios;
  • Garanta que estes passem a deter um Certificado de Desempenho Energético;
  • Combate às alterações climáticas, através duma maior racionalização dos consumos energéticos nos edifícios aliás uma das medidas do Programa Nacional para as Alterações Climáticas - Eficiência Energética nos Edifícios.

Resumo da Legislação relacionada com a Certificação Energética:
  • O Decreto-Lei 118/2013 de 20 de Agosto de 2013 assegura e promove a Melhoria do Desempenho Energético dos Edifícios.
  • O D. L. 78/2006 de 4 de Abril, do Ministério da Economia e Inovação (MEI) aprova o Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios. A Directiva 2002/91/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de Dezembro, relativa ao desempenho energético dos edifícios, estabelece que os Estados membros da União Europeia devem implementar um sistema de certificação energética de forma a informar o cidadão sobre a qualidade térmica dos edifícios, aquando da construção, da venda ou do arrendamento dos mesmos, exigindo também que o sistema de certificação abranja igualmente todos os grandes edifícios públicos e edifícios frequentemente visitados pelo público.
  • O D. L. 80/2006 de 4 de Abril, do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, aprova o Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE).
  • A Portaria 461/2007, de 5 de Junho, do Ministério da Administração Interna (MAI), do Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional (MAOTDR), do Ministério da Economia e da Inovação (MEI) e do MOPTC, define a calendarização da aplicação do Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior (SCE).
  • O Despacho nº 10250/2008, de 8 de Abril, define os modelos de Certificados de Desempenho Energético e da Qualidade do Ar Interior em Edifícios.

Ponto 4. - Certificados Energéticos emitidos por Peritos Qualificados:

Os Peritos Qualificados pela ADENE (PQ) são os técnicos responsáveis pela condução do processo de certificação dos edifícios, sendo os agentes que asseguram a operacionalidade do SCE.
Os PQ, dentro das funções e competências definidas pelo
Sistema Nacional de Certificação Energética, deverão proceder à análise do Desempenho Energético e da Qualidade do Ar Interior (QAI) nos edifícios existentes, aplicando a metodologia de cálculo definida pelo DL 80/2006 – RCCTE, nomeadamente para a quantificação dos índices e parâmetros de caracterização definidos no seu Artigo 4.º, bem como para o cálculo dos seus valores limite tal como fixados no seu Artigo 15.º (fonte: ADENE)

Pontos 5. a 7. - Possíveis classificações obtidas nos Certificados Energéticos:

O Certificado Energético é o resultado de uma avaliação que tem sempre uma classificação, correspondente a uma escala predefinida de classes (de A+ a F), em que a classe A+ corresponde a um edifício com melhor desempenho energético, e a classe F a um de pior.
 

Certificado Energético Preço  Formulário para pedidos de Certificados Energéticos ou Certificados Acústicos



Breves considerações sobre Auditorias Energéticas e Eficiência Energética

A Auditoria Energética tem como objetivos a caracterização energética da instalação e dos equipamentos, bem como a identificação e estudo de medidas a implementar, de modo a minimizar os respetivos consumos energéticos. É preciso integrar as medidas adotadas num plano estratégico de intervenção que definirá as decisões a tomar e os objetivos a alcançar na redução dos consumos energéticos e, consequentemente, obter uma redução da fatura energética. Através de uma Auditoria Energética consegue-se identificar onde, quando e como a energia é utilizada, qual a eficiência dos equipamentos, e onde se verificam desperdícios de energia, indicando igualmente as respectivas soluções para as anomalias detetadas. Deste modo, a Auditoria Energética consiste numa abordagem transversal de todos os aspectos relacionados com a utilização de energia, consistindo num exame detalhado das condições de utilização de energia numa instalação, quer industrial ou doméstica.

Principais pontos:

  • Avaliar o desempenho dos sistemas de energia (geração, transformação e utilização);
  • Quantificar os consumos energéticos por equipamento, sector ou por tipo de produto;
  • Relacionar o consumo com a produção de energia;
  • Estabelecer e quantificar potenciais medidas de racionalização;
  • Fazer uma análise técnica e económica às soluções encontradas;

ISO 50001 - Objetivos

Definir os requisitos para um Sistema de Gestão da Energia que permita às organizações estabelecer os sistemas e processos necessários para melhorar o seu desempenho energético global, incluindo a utilização, consumo e eficiência energética.

Esta norma é aplicável a todos os tipos e dimensões de organizações. Especifica os requisitos de um Sistema de Gestão de Energia para uma organização desenvolver e implementar uma política energética, estabelecer objectivos, metas e planos de acção, que levem em conta os requisitos legais e a informação relacionada com a sua utilização de energia.
Um Sistema de Gestão de Energia permite a uma organização atingir seus compromissos, tomar medidas necessárias para melhorar o seu desempenho energético, e demonstrar a conformidade do sistema com os requisitos desta Norma.

Pretendemos ajudar a utilizar a energia de forma moderada e eficiente assim como apresentar algumas medidas para que todos possamos contribuir com um consumo mais racional e aumentar deste modo, a eficiência global.



Principais serviços prestados em Portugal Continental:
Certificados Energéticos
Certificados Acústicos e Avaliações Acústicas
Auditorias Energéticas
Projetos Térmicos
QAI, RCCTE, RSECE

Greenplan Lda. 
Estoril, Cascais, Lisboa
Portugal

certificação energética greenplan  Visite a Greenplan no Google Plus


Ficheiros Relacionados :   Decreto Lei 78 de 2006     Decreto Lei 79 de 2006     Legislação sobre Certificação Energética     Certificado Desempenho Energético e QAI     Informação contida num Certificado Energético     Guia Prático do Certificado Energético